segunda-feira, 28 de julho de 2014

ONZE DEPUTADOS DO RN GASTAM R$ 34 MIL DE DINHEIRO PÚBLICO EM RESTAURANTES CAROS

O grupo Cidadania RN, postou em sua fan page no Face Book um novo levantamento feito no Portal da Transparência da Assembleia Legislativa apontando que 11 deputados estaduais do Rio Grande do Norte gastaram, somente no primeiro semestre de 2014, R$ 34.019,12 de recursos públicos em 12 dos mais caros restaurantes da Grande Natal.

No ano passado, o valor de verbas públicas gastas em igualmente 12 restaurantes de “grife” foi de R$ 104 mil e incluía 13 dos 24 deputados da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

No levantamento mais recente, que levou em conta as despesas de janeiro a junho de 2014, os quatro que mais gastaram foram José Adécio (R$ 10.445), Tomba Farias (R$ 7.594), Getúlio Rego (R$ 5.991) e Agnelo Alves (R$ 5.080)

O dinheiro para essas “refeições de gala” vieram da chamada “verba indenizatória do exercício parlamentar”, dinheiro de todos os cidadãos que deveria auxiliar o trabalho dos parlamentares, mas que pela falta de regras é gasto com almoços, lanches ou jantares de centenas de reais ou até mais de mil reais em um único dia.

Recordes

O maior valor em uma única nota fiscal, dentre os 12 restaurantes escolhidos para análise, foi de Tomba Farias no Fogo e Chama, em 5 de abril. O parlamentar efetuou nesta data uma despesa de R$ 1.408,33. Getúlio Rego apresentou nota de R$ 1.227,49 no Camarões do Sertão, do dia 1º de janeiro. José Adécio pediu ressarcimento de R$ 1.002,87 despendidos em 8 de janeiro no Tábua de Carne.

Há ainda gastos elevados em restaurantes que não fizeram parte do levantamento, como foi o caso novamente de Tomba Farias, que apresentou despesas de R$ 5.233 na Peixada da Comadre, ao longo dos seis meses.

Paulistano

O mesmo Tomba Farias, aliás, gastou R$ 287,48 em 5 de fevereiro, no Ocean Blue, localizado na av. Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo. Já em Natal, Agnelo Alves acumulou R$ 864,71 em despesas no Nemo Sushi, nesse primeiro semestre. Partindo pra Mossoró, Larissa Rosado pagou R$ 852,25 no Candidu's, somente no dia 30 de junho.

As limitações do Portal da Transparência da Assembleia Legislativa não permitem saber que tipo de refeição foi adquirida, para qual finalidade, ou mesmo quantas pessoas se alimentaram à custa do dinheiro público. No entanto, os altos valores demonstram que não apenas os detentores dos mandatos se aproveitaram dessas “comilanças de alto padrão”, ressarcidas pelos impostos pagos por todos os cidadãos.

2013

No ano passado, o levantamento considerou 12 marcas de restaurantes da Grande Natal e apontou gastos de R$ 104 mil. Os que registraram as maiores despesas ressarcidas nesses estabelecimentos foram Fábio Dantas, Ezequiel Ferreira, José Adécio, Tomba Farias e Agnelo Alves. Em três datas Fábio Dantas registrou gastos de mais de R$ 1 mil no Coisas da Roça.

Ainda em 2013, Antônio Jácome pediu ressarcimento de R$ 2.535 pagos no Mangai, no dia 29 de novembro; George Soares anotou despesa de R$ 1.628 no Sal e Brasa, no dia 16 de outubro; e Ezequiel Ferreira registrou o desembolso de R$ 1.359 em 9 de maio, no Coisas da Roça.

Destaque especial mereceu a nota apresentada pelo deputado Tomba Farias, no dia 25 de julho, no valor de R$ 1.461,69, no D'amici Ristorante, localizado no Leme, na capital do Rio de Janeiro.

Outros gastos

O fato isolado de gastar mais com “alimentação” nesses restaurantes não significa que este ou aquele deputado seja mais irresponsável que os demais em relação ao uso do dinheiro público, visto que, pelo menos, essa despesa foi registrada. Outras formas de má utilização das verbas, como a destinação para ações que não atendem o interesse da população, sem falar nos possíveis casos de improbidade, são certamente ainda mais danosas à sociedade.

No mesmo sentido, o fato de não estarem presentes na lista de “clientes de restaurantes caros que pagam a conta com o dinheiro do contribuinte” não exime nenhum parlamentar, visto que alguns, que sequer aparecem neste levantamento, são acusados de diversas outras irregularidades e ilegalidades. Porém, o mau uso das verbas públicas em restaurantes e similares é a “imoralidade” mais simples de ser comprovada, tendo em vista a exigência de inclusão das notas fiscais nas prestações de contas mensais, muitas das quais já com o nome de fantasia dos estabelecimentos.

Estabelecimentos

As 12 marcas analisadas no levantamento do primeiro semestre (totalizando 18 estabelecimentos) foram Camarões (4 CNPJs), Fogo e Chama (2 CNPJs), Sal e Brasa, Agaricus, Guinza, O Abade, Coisas da Roça, Mangai, Tábua de Carne (2 CNPJs), Cassol (2 CNPJs), Buongustaio e Lula Restaurante.

 Confira abaixo o detalhamento do dinheiro gasto pelos deputados:

José Adécio – R$ 10.445,79
Camarões - R$ 3.022,41
Lula Restaurante - R$ 2.158,75
Tábua de Carne - R$ 1.852,07
Coisas da Roça - R$ 1.783,13
Fogo e Chama - R$ 1.441,77
Sal e Brasa - R$ 187,66

Tomba Farias – R$ 7.594,16
Fogo e Chama - R$ 3.845,10
O Abade - R$ 1.273,19
Camarões - R$ 1.117,65
Buongustaio - R$ 795,57
Agaricus - R$ 562,65

Getúlio Rego – R$ 5.991,05
Camarões - R$ 4.275,48
O Abade - R$ 1.222,16
Mangai - R$ 284,33
Guinza - R$ 209,08

 Agnelo Alves – R$ 5.080,24
Tábua de Carne - R$ 2.231,34
Camarões - R$ 817,19
Cassol - R$ 784,89
Mangai - R$ 403,01
Agaricus - R$ 330,55
Sal e Brasa - R$ 287,43
Fogo e Chama - R$ 225,83

Fábio Dantas - R$ 1.566,16
Buongustaio - R$ 612,15
Fogo e Chama - R$ 293,59
Sal e Brasa - R$ 224,73
Camarões - R$ 196,25
Agaricus - R$ 141,90
Mangai - R$ 97,54

Kelps Lima – R$ 984,61
Tábua de Carne - R$ 984,61

Gustavo Carvalho – R$ 882,53
Camarões - R$ 779,35
Tábua de Carne - R$ 103,18

George Soares – R$ 857,42
Tábua de Carne - R$ 413,60
Coisas da Roça - R$ 268,70
Camarões - R$ 175,12

Leonardo Nogueira – R$ 408,50
Camarões - R$ 408,50

 Larissa Rosado – R$ 105,48
Mangai – R$ 82,12
Cassol – R$ 23,36
                
Ezequiel Ferreira – R$ 103,18

Sal e Brasa - R$ 103,18

RN ULTRAPASSA MIL ASSASSINATOS EM 2014 E JÁ TEM O ANO MAIS VIOLENTO DE TODOS OS TEMPOS

Assassinatos viram rotina na vida dos potiguares
Com quase 1.050 assassinatos registrados este ano no Rio Grande do Norte, a população potiguar vive um dos períodos mais violentos de todos os tempos, onde pessoas são assassinadas de forma explícita ou misteriosamente, desafiando as autoridades legalmente constituídas que pouco tem feito para mudar a situação e proporcionar segurança à sociedade.

Dados de uma pesquisa repassada ao Governo do Estado por Ivênio Hermes, especialista em Políticas e Gestão em Segurança Pública e pesquisador nas áreas de Criminologia, Direitos Humanos, Direito e Ensino Policial, mostram que dessas mil mortes intencionais, 85% foram vítimas de arma de fogo, 8,3% de arma branca, 1,4% de algum tipo de ação contundente, que são objetos capazes de agir traumaticamente sobre o corpo humano como pedra, pau, barra de ferro e taco de basebol. Já em 2,2% dos casos as vítimas sofreram espancamento e na mesma proporção foram utilizados métodos diferenciados para causar a morte. Em apenas 0,3% dos casos não houve qualquer meio de identificação do gênero da vítima, no restante, 93,1% dos homicídios foram contra homens e 6,6% contra mulheres.

Conforme a pesquisa, os municípios potiguares considerados mais violentos, com incidência de criminalidade preocupante, são: Natal com 337 assassinatos; Mossoró com 100 mortes intencionais; Parnamirim com 84; São Gonçalo do Amarante com 46; Macaíba com 34 e; Ceará-Mirim e São José de Mipibu com 32 homicídios.
As estatísticas vão mais além e mostram que no Agreste potiguar, 7% de jovens menores de 29 anos de idade perderam a vida; na Central, foram 5%; no Oeste do Estado, 25%, e 63% dos jovens foram assassinados na região metropolitana de Natal.

Delegado diz que exemplo da Dehom de Mossoró deve ser seguido em todo o Estado

O delegado-geral da Polícia Civil, Adson Kepler, disse que a criminalidade no RN tem avançado em algumas regiões, porém o trabalho de investigação que tem se desenvolvido na Delegacia Especializada em Homicídios (Dehom) de Mossoró tem elucidado muitos homicídios de forma rápida e com isso tem feito cair os números de assassinatos na cidade de Mossoró.

"O trabalho que vem sendo desenvolvido pela Dehom de Mossoró é bastante positivo, superando a média nacional na elucidação das mortes. Com uma média de mais de 40% na solução das mortes, a Dehom de Mossoró supera a média nacional que é de pouco mais de oito por cento e isso tem que ser seguido no restante do Estado", explicou o delegado.

Para Adson Kepler, a solução seria a criação da Divisão de Homicídios, com equipes prontas para atuar desde o local do crime até a conclusão do inquérito policial. "Como isso não é possível no momento, devido o limite prudencial do Estado, vamos dar suporte às DPs, tanto na capital como no interior, com a criação do plantão investigativo, onde equipes da Polícia Civil vão estar de plantão para comparecer ao local do crime", destacou.

Segundo o comandante-geral da Polícia Civil, o local do crime é o lugar crucial para a elucidação do homicídio. "Tendo uma equipe que compareça ao local do crime, chegar a autoria do delito vai ser bem mais fácil e essa equipe de plantão vai auxiliar, desde o colhimento de informações, quanto as oitivas das testemunhas, que vão poder depor momentos após as mortes", concluiu.

As equipes de locais de crimes, da Polícia Civil, deverão começar a funcionar já a partir do próximo mês.


Mossoró é responsável por 10% dos assassinatos ocorridos este ano no RN

Das mil mortes ocorridas este ano no RN, 100 delas foram registradas no município de Mossoró, representando assim 10% dos crimes ocorridos no Estado, conforme pesquisa entregue ao Governo, pelo especialista em segurança Ivênio Hermes. Os dados revelam ainda, que na região Oeste do Rio Grande do Norte, 134 pessoas foram mortas intencionalmente e que Mossoró sozinho registrou 74,6% dos crimes no Oeste.


Para o delegado Denys Carvalho da Ponte, titular da Delegacia Regional de Polícia Civil, o número de crimes ocorridos em Mossoró é um reflexo do que vem acontecendo em todo o Estado, principalmente nas cidades de médio e grande portes. "Vários fatores são atribuídos ao alto teor da violência, dentre eles a facilidade em que os criminosos têm em conseguir armas, mesmo com a polícia combatendo e tirando de circulação meliantes armados, diariamente", concluiu.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

HENRIQUE DIZ QUE COALIZÃO O AJUDARÁ A SALVAR O RN

Henrique Alves afirmou que as forças políticas o ajudarão a administrar o Estado
O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, afirmou que a coalizão política que está dando suporte à sua candidatura ao Governo do Estado vai ajudá-lo a recuperar o Rio Grande do Norte.

O postulante peemedebista argumentou que, caso seja eleito chefe do Poder Executivo norte-rio-grandense, se utilizará de todo seu poder de articulação política e as experiências de ex-governadores como José Agripino (DEM), Garibaldi Alves Filho (PMDB) e Wilma de Faria (PSB) para livrar o Rio Grande do Norte do caos administrativo, financeiro e institucional no qual se encontra hoje. “Eu sou um privilegiado de contar com o apoio dos ex-governadores, coisa que outros candidatos não contam. Eles vão poder dizer: ‘Henrique, por aí não que eu já tentei e não consegui’. Eu não vou governar olhando para o retrovisor. Nós temos de olhar para frente. Eventuais mágoas e divergências políticas ficaram no passado. Elas precisam ficar no passado”, declarou o deputado federal potiguar.

Em relação ao enfrentamento da seca no Rio Grande do Norte, o candidato peemedebista ressaltou que a sua intenção é ampliar o sistema de adutoras do Estado, iniciado na gestão do ministro e ex-governador Garibaldi Filho. “Já estamos cuidando de uma solução para o abastecimento d’água em Currais Novos. Falei com o ministro da Integração Nacional (Francisco José Teixeira) para agilizar a implantação de uma adutora de engate rápido, trazendo água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves”, informou.

O candidato do PMDB disse que o RN possui uma rede de 27 hospitais regionais que precisa de reestruturação urgente. “Proporcionalmente, o nosso Estado é um dos que possui maior número de hospitais. Pode até ser um exagero. Não vamos fechar hospitais, mas é preciso reestruturar toda rede para garantir médico, enfermeiro, medicamento e o pleno funcionamento”, comentou o atual presidente do parlamento nacional.

O deputado federal Henrique Eduardo Alves, candidato ao Governo pelo PMDB, defendeu a votação do projeto da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) de refinanciamento das dívidas dos clubes de futebol com a Previdência Social e a Receita Federal. O débito soma R$ 4,7 bilhões, quase a metade da receita anual do Estado do Rio Grande do Norte. “O projeto é amplo, prevê investimentos em vários setores do futebol e faz exigências aos clubes. Não trata apenas do refinanciamento das dívidas, é muito mais amplo”, disse o parlamentar, que deu ontem sequência a uma série de entrevistas com os candidatos ao Governo do Estado na 96 FM.


Henrique disse que a proposta não é só do interesse da CBF. Ele informou que foi procurado pelo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo (PC do B), e pelo deputado federal e ex-jogador Romário (PSB), crítico das ações da CBF, para que o projeto seja colocado em discussão da maneira mais rápida possível. Se depender de Henrique Alves, a matéria só será votada após as eleições. “Ela pode ser votada no esforço concentrado da Câmara em agosto ou em setembro, mas eu prefiro que ela seja apreciada após as eleições para não ser contaminada pela paixão política do momento”, declarou Henrique. Segundo dados repassados pelo secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Fonseca, o Estado precisa de R$ 40 milhões mensais para custear a saúde, dos quais R$ 10 milhões para pagar dívidas e R$ 30 milhões para bancar os custos da máquina. “Hoje, o Estado não está repassando os R$ 30 milhões. Está repassando R$ 16 milhões”, informou.

BANCO DO NORDESTE SUPERA META DE APLICAÇÕES DO PLANO SAFRA

No Plano Safra Pronaf 2013/2014, o Banco do Nordeste aplicou mais de R$ 2 bilhões junto aos agricultores familiares. O montante representa 116,53% da meta estipulada, que era de R$ 1,8 bilhão, e foi distribuído em mais de 475 mil operações de crédito.

Segundo o superintendente de Microfinança e Agricultura Familiar do BNB, Stélio Gama, o programa de microcrédito rural Agroamigo, cujas operações destinam-se aos agricultores familiares de mais baixa renda, respondeu por R$ 1,4 bilhão do total de aplicações.

“Mais de 45% das operações foram realizadas por mulheres e mais de 66% do valor total aplicado foi para a região semiárida”, complementou Stélio. Ele adianta que o BNB vem apresentando desempenho crescente nos últimos períodos, graças a um conjunto de estratégias implementadas para melhor atendimento dos agricultores familiares enquadrados nesses programas.

SAFRA
Para o novo Plano Safra Pronaf 2014/2015, a meta de aplicações do Banco do Nordeste é de R$ 2,3 bilhões. O Banco do Nordeste dispõe de crédito para custeio, com taxas de juros de 1% a 3% ao ano, e investimentos, com juros que vão de 1%, a 2% ao ano, para agricultores familiares de todos os portes.

Os pronafianos do grupo B (possuem renda bruta anual de até R$ 20 mil), são atendidos pelo programa de microcrédito rural do BNB, Agroamigo, que oferece taxa de juros de 0,5% ao ano e desconto de até 40% para o pagamento realizado em dia.

O Agroamigo também atende agricultores(as) familiares de outros grupos do Pronaf em operações de até R$ 15 mil, com crédito orientado e acompanhado.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

SECRETARIA DE SEGURANÇA DO ESTADO EXPLICA NÚMEROS DE MORTOS

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed/RN) vem por meio desta nota comunicar que, ao contrário do noticiado, o número de homicídios no RN não chegou aos mil casos. Tanto por discrepância entre os números divulgados, quanto pela ausência de distinção entre ‘morte por crime violento’ e ‘óbito’. Conforme dados oficiais elaborados pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), elaborados com informações do Portal SISNECRO, que é o sistema utilizado pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep) até o dia 09 de julho deste ano, foram registradas 903 mortes violentas.


Porém, os crimes violentos estão subdivididos em: homicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e confronto com a polícia. Neste último caso, o Código Penal Brasileiro aponta: “Art. 23 – Não há crime quando o agente pratica o fato: III – em estrito cumprimento do dever legal ou no exercício regular de direito”. Sendo assim, no período de 1º de janeiro a 9 de julho deste ano deverão ser contabilizados 881 homicídios, uma vez que 22 dos casos computados a vítima morreu em confronto com a polícia, segundo os mesmos dados do Ciosp.


A distribuição do número de ocorrências registradas pelo ITEP, tipo crimes violentos letais, por tipo, de 01 de janeiro a 09 de julho de 2014, no Estado foi de 688 para homicídio doloso, 170 para lesão corporal seguida de morte, 23 roubo seguido de morte (latrocínio) e 22 mortes de confrontos com a polícia. Destaca-se ainda que os casos de morte apontados pelo Itep como ‘a esclarecer’ tem sido computados dentro do número total de mortes, o que leva a uma leitura incorreta dos dados.



RN APRESENTA NÚMERO MELHORES EM RELAÇÃO A CAPITAIS DO NORDESTE



Uma análise do cenário nacional e regional revela que o Rio Grande do Norte apresenta uma taxa de homicídios menor do que em estados limítrofes. No RN são 34,7 homicídios para cada 100 mil habitantes, enquanto que em estados limítrofes, como Pernambuco (37,1), Paraíba (40,1) e Ceará (44,6), a incidência de mortes violentas é maior. No Brasil, essa taxa fica em 25,2 para cada 100 mil habitantes. Além disso, mesmo com um aumento nos homicídios em Natal, as cidades de Fortaleza, com índice de 72,8, e João Pessoa, com 66,9, estão classificadas entre as 10 cidades mais violentas do mundo, na 7ª e 9ª posições respectivamente, com Natal aparecendo na 12ª colocação, com taxa de 57,6.


GOVERNO DO ESTADO ADQUIRE MATERIAIS E CONVOCA APROVADOS NA POLÍCIA CIVIL


Para reforçar a estrutura dos órgãos de segurança pública do Rio Grande do Norte, o Governo do Estado investiu mais de 31 milhões de reais, em 2014, para aquisição de equipamentos para uso na atividade policial. Dentre eles, destaque para os materiais adquiridos para as Polícias Civil e Militar: veículos sem compartimento de prisão (50), Furgão para transporte de equipamentos táticos (3), motocicletas (60), algemas (1824), pistolas automáticas (500), fuzis de Precisão (4), escudos e capacetes Nível III para o Bope (40), coletes balísticos (3020), rádios portáteis digitais (1200), munição (56 mil) e capacetes para controle de distúrbios civis (300), além de outros materiais. O investimento totalizou cerca de R$ 31,1 milhões de reais investidos pelo Governo do Estado.


Além disso, foram convocados também, somente neste ano, quase 90 novos policiais civis que estavam formados e aguardavam nomeação para assumir seus cargos. A distribuição foi de 16 delegados, 19 escrivães e 49 agentes. Não obstante as dificuldades de ordem orçamentária e/ou de responsabilidade fiscal, os dados acima revelam que o Governo do Estado mantém seu compromisso com a Segurança Pública e com a sociedade potiguar, a fim de dar-lhe a devida proteção.



POLICIA MILITAR REFORÇA POLICIAMENTO ATRAVÉS DE OPERAÇÕES



A Polícia Militar, por sua vez, tem intensificado o número de operações nas ruas como forma de mostrar que o patrulhamento ostensivo vem acontecendo. Destacamos as Operações Divisa Segura, realizadas através de parceria entre as Polícias Militar e Civil do RN e estados vizinhos, como Ceará e Paraíba, para abordagem de veículos em trânsito entre as unidades federativas. Entre abril e julho deste ano já foram realizadas nove destas missões. Além destas, ocorreram também duas Operações Cadeado, nas fronteiras do Estado, a Operação São João, nas cidades de Assú e Mossoró, Operação Verão e Operação Carnaval. A Polícia Militar também irá acompanhar a Festa de Sant’Ana no município de Caicó com o auxílio do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (Ciccm/RN), assim como foi utilizado no Mossoró Cidade Junina.


Finalizamos informando que estamos com gestões junto ao Ministério da Justiça (MJ) para recebermos o reforço da Força Nacional de Segurança para as ações de Polícia Investigativa, para cobrir as deficiências de efetivo da Polícia Civil do Rio Grande do Norte. Reforçamos nosso compromisso com a defesa da sociedade e fazemos o chamamento aos profissionais de Segurança Pública de que cada um deve cumprir o seu papel, conforme os compromissos profissionais assumidos.


CONVÊNIO UFRN/SEEC LEVA CURSOS TÉCNICOS AO INTERIOR

Convênio entre a UFRN e a Secretaria estadual de Educação levou Pronatec para o interior do RN
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a secretaria de Estado da Educação e Cultura (SEEC) vão ofertar 13 cursos técnicos profissionalizantes em 19 escolas públicas de 25 municípios do Estado. Para tanto, firmaram parceria com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), criado pelo Governo Federal em 2011, para ampliar a educação profissional e tecnológica no país.

Da parte da UFRN, a parceria prevê a oferta dos cursos por meio do corpo docente e da coordenação técnica da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), destaque nacional por interiorizar, desde 2011, as ações do Pronatec. Por sua vez, o Governo do Estado vai disponibilizar as escolas públicas nos 25 municípios solicitantes desse serviço educacional.

Cidadania
Para o coordenador do Pronatec/EAJ, João Inácio, essa parceria UFRN/Seec ajuda a promover a cidadania porque qualifica os jovens do Rio Grande do Norte. O Pronatec/EAJ está atuando em mais de 70 municípios, mudando a feição dos concluintes e promovendo o desenvolvimento dos locais onde funciona, informou o coordenador. “Com o apoio da Secretaria Estadual de Educação, vamos continuar avançando e transformando o Rio Grande do Norte”, completou João Inácio.

Para o diretor da EAJ, Júlio Cesar Neto,  a parceria da UFRN, SEEC e Governo Federal contribui para que o Programa atinja seu objetivo maior, que é interiorizar e democratizar a oferta da Educação Profissional Técnica. Segundo ele, “O Pronatec precisa atender a maior quantidade de jovens e trabalhadores tanto na zona urbana, quanto rural do Rio Grande do Norte. Graças a esse apoio do Governo Federal, UFRN, Prefeituras e SEEC, temos desenvolvido um trabalho que vai além das instalações da Escola Agrícola de Jundiaí”.

Cursos oferecidos
Técnico de Segurança do Trabalho; Manutenção e Suporte em Informática; Agroecologia; Guia de Turismo; Informática; Comércio; Mineração; Logística; Hospedagem; Fruticultura; Agronegócio; Cooperativismo e Agropecuária.

Municípios contemplados
Angicos, Apodi, Arês, Assu, Caicó, Caraúbas, Currais Novos, Guamaré, Itajá, João Câmara, Jucurutu, Martins, Mossoró, Natal, Pau dos Ferros, Pedro Avelino, Pendências, Rio do Fogo, São Gonçalo do Amarante, Serra do Mel, Serra de São Bento, Santa Cruz, Tibau do Sul, Touros e Umarizal, nas Escolas Estaduais Calpúrnia Caldas, Manoel Salustino, Desembargador Floriano Cavalcante, José Fernandes Machado, Rui Barbosa, Joaquim Inácio, José Fernandes de Melo, Josefa Sampaio, Padre José Maria Biezinger, Francisco Veras, Professor J. Torres, Zenon de Souza, Lavosier Maia Sobrinho, Isabel Barbosa Vieira, Tabelião Júlio Maria, João Manoel Pessoa, Francisco de Assis Bittencourt, Monsenhor Honório, Jacaúma e Monsenhor Joaquim Honório.


Tem acesso ao Pronatec o aluno com idade acima de 15 anos, que esteja cursando o Ensino Médio regular. Além desse critério, a seleção considerou a média do último ano das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. “Esse novo formato de educação técnica privilegia a formação integral e humanística”, disse Suerda Maria Nogueira do Nascimento, subcoordenadora de Educação Profissional da Seec. A previsão da subcoordenadoria é que em 2015 o número de escolas atendidas sejam 100% a mais que em 2014.

CANDIDATO AO GOVERNO DO ESTADO, ROBINSON FARIA NÃO VAI REJEITAR VOTO DE ROSALBA

Robinson Faria, Candidato ao Governo do Estado
O candidato ao Governo do Estado pelo Partido Social Democrático (PSD), Robinson Faria, afirmou que não pretende fazer restrições a um eventual voto por parte da governadora Rosalba Ciarlini (DEM). O postulante à chefia do Poder Executivo norte-rio-grandense no embate eleitoral de 5 de outubro considerou deselegante rejeitar o voto de quem quer que seja. “Rosalba  é uma cidadã, é uma mulher. Ela, ou Maria, ou Marisa ou qualquer pessoa tem o livre arbítrio para votar em quem quiser. Eu não sou prepotente ou arrogante para rejeitar o voto de ninguém”, argumentou o presidente regional do PSD.

O candidato Robinson Faria rememorou o processo eleitoral de 2010, quando emprestou seu capital político para eleger a então senadora Rosalba Ciarlini naquele pleito e deixou a administração estadual por divergir tanto politicamente quanto administrativamente da atual gestão. “O candidato do acórdão não votou em Rosalba, aderiu e indicou nomes para 7 secretarias do governo. Passou quatro anos no governo e, de maneira oportunista, rompeu para apresentar um discurso de oposição”, alfinetou o candidato, referindo-se claramente ao presidente da Câmara Federal, deputado Henrique Eduardo Alves que aderiu ao governo rosalbista, embora tenha feita campanha em favor do ex-governador Iberê Ferreira de Sousa.

No que se refere ao atual cenário político, o vice-governador Robinson Faria foi questionado a respeito do apoio de Rosalba Ciarlini este ano. Robinson disse entender que a governadora é livre e vota em quem quiser ou desejar. “Rosalba tem direito de escolher quem vai apoiar. Isso é o livre arbítrio, ela vota em quem quiser”, raciocinou o candidato ao Governo do Estado.

Robinson, ainda abordou as suas propostas caso seja eleito e em relação à segurança pública, ele ressalta que estuda esse setor desde que era deputado. Para ele, estamos vivendo os piores momentos da segurança pública. Em seu plano de governo, o primeiro passo é convocar policias e abrir exceções diante do limite.

Dentre as suas principais metas caso seja eleito governador do Rio Grande do Norte, especificamente para Educação estão a adequação do Plano Estadual de Educação e tempo integral para escolas públicas de Ensino Médio. “Trabalho com inovação e ousadia e vamos premiar o bom serviço”, afirma o vice-governador e candidato à chefia do Executivo.

O candidato ao governo pelo PSD também defende o Hospital de Traumas para o RN, mas apenas para traumas e o Walfredo Gurgel deve ficar para urgências neurológica, cardiológica e cirurgias eletivas previamente marcadas. A Central do Cidadão deverá contar com um departamento onde o paciente vai marcar a cirurgia. Se eleito governador do Estado, Robinson Faria garante, que nos primeiros meses, vai colocar o birô dentro do Walfredo Gurgel e enquanto funcionar a Saúde ele vai dar expediente no hospital.

Para o setor de Turismo, a arma do governo será o diálogo e o secretário da pasta será uma pessoa que saia do trade turístico do Estado. Em relação às obras estruturantes, haverá uma conciliação com os IDHs de cada reunião de forma a melhorar o setor de emprego e renda.


Robinson Faria garante que, em sua gestão, vai quebrar a caixa preta do Idema e dá mais transparência ao órgão. “O Idema deverá ter transparência e agilidade para fomentar nossa economia”. Em relação à energia eólica, o candidato diz que vai saber qual o retorno para o Estado, pois não deixa emprego, nem ICMS para o Rio Grande do Norte. O plano é fazer um trabalho junto ao Governo Federal para que 1% da energia eólica gerada no RN sirva para fomentar uma cadeia produtiva rural.